Somos todos elos de uma corrente do bem

Por Luciana Rosa comentário(s)

A vida tem me brindado com diversos encontros auspiciosos e sinto muita gratidão por cada um deles. Quando conseguimos mergulhar com profundidade do nosso ser, inevitavelmente nos relacionamos com as pessoas em um nível mais profundo também. Passamos a nos conectar intimamente com cada ser humano que cruza o nosso caminho e elevamos a qualidade e o respeito que permeiam todas as nossas relações. Assim passamos a atrair naturalmente pessoas que estão “sintonizadas” na mesma energia e almejam os mesmos ideais. O universo conspira a favor, sempre!

E dessa vez a conspiração divina utiliza Leonardo Eloi como instrumento. Uma criatura inquieta e iluminada que tem um coração tão grande que parece não caber no peito. Graduado em relações internacionais está sempre envolvido com causas sociais coletivas e integrando e agregando amigos em prol de um bem maior. Eloi é um verdadeiro entusiasta. É uma daquelas pessoas que contagia, inspira e mobiliza todos ao seu redor a abraçarem um ideal generoso.

Ano passado, mobilizou a realização do TEDx Sudeste no Rio de Janeiro e agora surpreende mais uma vez ao liderar a Corrente do Bem no Brasil, um movimento da sociedade civil que tem a proposta de incentivar pessoas e empresas a incluir práticas e ações de gentileza no cotidiano. A ideia central é mostrar que boas ações são simples, rápidas, divertidas e têm um enorme potencial de transformar positivamente a sociedade.

Não se trata de uma ONG, muito menos de alguma ação política. Trata-se de um movimento do bem que não tem dono; ele é de todos nós. Tem a legitimidade de pertencer a pessoas que desejam construir uma sociedade mais generosa fortalecendo os valores humanos e tornando o mundo um lugar muito melhor para se viver. Da teoria à prática.

“É dentro do cotidiano das pessoas — no quintal das nossas casas -– que residem as melhores oportunidades de realizar um ato gentil.”

Com essa premissa, a Corrente do Bem defende que a prática de atos gentis e generosos envolve simplicidade e despojamento. Nos Estados Unidos, por exemplo, muitos costumam pagar um café para a pessoa que está atrás na fila da cafeteria ou pagar um tíquete de metrô, doar livros ou palavras de conforto, entre outras iniciativas. O importante é pedir que a pessoa que recebe o ato passe o gesto adiante; que seja um agente da gentiliza.

Trecho do filme “A Corrente do Bem” (“Pay It Forward”, título original),
de 2000, dirigido por Mimi Leder

O Brasil passa a ser o 29º país a integrar a Corrente do Bem que surgiu na Austrália, em 2007, por iniciativa de Blake Beattie. Em 2010, a ação contou com a adesão de 250 mil pessoas. A meta para 2011 é inspirar mais de 3 milhões de atos de gentilezas em todo o mundo. Será dada a largada em 28 de abril.

E eu, claro, estou junto com eles. Recebo com muita gratidão o convite de Eloi para me juntar ao time de embaixadores do movimento que vão compartilhar sua energia colocando a intenção em ações que vão tocar o coração de muita gente. Se você também é inquieto, sonhador e deseja viver com mais prosperidade e harmonia, seja muito bem vindo! Vamos tecer juntos os fios dessa rede do bem. E não se esqueça: o universo conspira a favor. Sempre!!!

Bons ventos!

Luciana Rosa (rosaluciana@hotmail.com) é jornalista com especialização em Arte e Ecologia pela PUC-RJ, blogueira e escritora de literatura infanto-juvenil. Suas crônicas são publicadas semanalmente, às quartas-feiras.

Posts relacionados