Estudante cria purificador de água de baixo custo

Por Gilberto Junior comentário(s)

Com apenas 20 anos, Leonardo Lira, estudante de engenharia elétrica da Universidade Federal de Goiás, criou um purificador de água de baixo custo para combater o problema de saneamento básico no Brasil. O sistema inventado pelo estudante é capaz de tratar a água sem a necessidade de energia elétrica. Com isso, nem um grama de gás carbônico é emitido e todas as impurezas são retiradas.

O purificador de água é uma caixa preparada para receber luz solar, produzida com cinco tábuas de madeira compensada revestida com papel-alumínio, sem tampa, que mede quase 1 metro quadrado e tem as paredes abertas e inclinadas. Em seu interior, há quatro garrafas PET transparentes, cada uma com capacidade para dois litros, onde a água é depositada e tratada de três a seis horas.

Quando a água  chega a 70 graus Celsius, todas as bactérias, vírus e substâncias que fazem mal à saúde humana são eliminadas. “Nosso foco era gastar o mínimo de energia possível, dispensando fervuras, queima de gás e emissão de poluentes”, comentou Lira.

O estudante testou seu purificador de água com três séries de amostras de cinco residências que não recebem água encanada e tratada. Analisadas pela Saneamento de Goiás S/A, as amostras foram aprovadas para consumo.

Posts relacionados