Atenção marcas esportivas: a próxima Copa do Mundo será “verde”

Por Colunista comentário(s)

Estamos em busca de experiências, emoções que dêem significados a nossas vidas. Por isso, acredito que o esporte e a moda estão cada dia mais ligados.

Velocidade, internet: multiplicidade de escolhas, um mundo complicado, cheio de caminhos, dinâmico. A coisa está tão maluca, que se de um lado temos compras completamente abstratas pela internet, por outro temos experiências cada vez mais sensoriais em lojas que decoram seu ponto de venda criando universos. E é aí que as marcas esportivas começam a ganhar uma imensa oportunidade para darem sua contribuição nesta jornada por um mundo melhor.

Verdadeiro fenômeno da sociedade, o esporte participa de um sistema de valores. É inegável o poder das marcas esportivas, porta-vozes do bem-estar e onipresentes na paisagem publicitária. Adquiriram importância tão grande que a relação do esporte com a sustentabilidade vai muito além de produzirem artigos esportivos com os olhos voltados para o ciclo de vida do produto. Design e fatores de produção devem estar conectados: seleção de materiais, uso de solventes, tratamentos de tecidos e resíduos tornam-se secundários, mas não menos importante. Essa é a condição sine qua non para continuarem existindo.

Felizmente, algumas marcas já olham de uma forma diferente e elas sabem que o que vale mesmo são as pessoas. E quando falamos de emoção, falamos de gente e não de produto. É o caso do filme “A Copa das pessoas” — se você ainda não assistiu, aconselho; clique aqui para acessar o site oficial. Um filme que fala de futebol sem mostrar o campo. Que volta suas lentes para a torcida. Para as pessoas. Emoção no seu sentido mais amplo e coletivo.

Na minha opinião, está caindo de maduro a oportunidade das marcas esportivas — principalmente aquelas que patrocinam clubes de futebol e que mobilizam milhares de pessoas — engajarem-se em campanhas que eduquem e criem consciência para a população sobre a importância de uma vida mais sustentável. Levando informação e incentivando atitude. Citei o futebol, pois, sem duvida, é a grande paixão nacional. Une pessoas de varias religiões e não se importa com a classe social. Tudo isso sem dizer que estamos às vésperas de sediar a próxima Copa do Mundo. E que certamente só será “verde”, se as pessoas tiverem atitudes “verdes”.

Temos um longo trabalho pela frente; oportunidades irão brotar para todos. Precisamos estar preparados, tanto na moda, como em qualquer outro setor da sociedade. É chance que o Brasil terá de mostrar seus talentos. Mais existe um desafio: estarmos todos qualificados e preparados para o evento.

Daniela Arruda (arruda.dani@terra.com.br) é empresária, professora e consultora. Sua coluna é publicada às segundas-feiras.

Posts relacionados